Negócios

Ecommerce B2B: como vingar no mercado online?

por Mariana Gomes | 27 Janeiro, 2021

Tecnologias emergentes de ecommerce estão a eliminar a barreira à entrada de empresas tradicionalmente B2C – Business-to-Customer – , adicionando uma componente de ecommerce B2B – Business-to-Business.

 

No fundo, o ecommerce B2B descreve as transações eletrónicas comerciais feitas numa plataforma online entre empresas e organizações. Isto é, de negócio para negócio. Mas, além do ecommerce B2B, também existem outros formatos de ecommerce:  

 

  • O e-commerce B2C (Business-to-Customer): quando se vende diretamente ao consumidor;
  • O e-commerce B2G (Business-to-Government): quando uma empresa vende ao Estado.

E para o ecommerce B2B existe uma enorme margem de progressão, não só pelo notável aumento da utilização da internet, mas pelo impulso do confinamento obrigatório. Da mesma forma que os consumidores passaram a comprar mais de forma online, também as empresas, desde março de 2020, se viram obrigadas a adaptar modelos de negócio e a transitar para o digital. Isso implica, não só vender, mas, muitas vezes, também comprar no meio online.

 

Por isso, numa altura como esta, é fácil acreditar que as vendas online podem aumentar exponencialmente, não só através da venda ao consumidor final (B2C) como através do ecommerce B2B. 

 

Porquê apostar no ecommerce B2B?

 

Segundo um estudo da Merit, 73% dos compradores B2B são millennials que preferem comprar online: uma das razões pela qual o crescimento do ecommerce B2B aconteceu à velocidade da luz. Hoje, espera-se que as empresas ofereçam experiências personalizadas, consistentes e coerentes, seja aos consumidores, aos distribuidores ou outras empresas. Ou seja, o ecommerce B2B é mais do que apenas uma plataforma de transações: na verdade, serve diversos interlocutores do negócio.

 

Mas como vingar no mercado online?

 

Antes de entrar no mundo online, é fundamental ter um conhecimento sólido da marca e dos recursos disponíveis. Para tal, importa analisar os aspetos financeiros e logísticos, os processos de atendimento ao cliente ou os sistemas e ferramentas que já existem. Mas vamos por passos:

 

Estude o mercado e as oportunidades

 

Começar a pesquisa é o primeiro passo de qualquer projeto. Conheça as oportunidades que existem no modelo de negócio online para a sua marca e considere que, num mercado como o atual, a concorrência é um dos maiores desafios. Por outro lado, o digital impulsiona também a notoriedade e a visibilidade da marca, elimina limites geográficos e permite tirar partido do ecommerce para alargar o negócio a mercados estrangeiros.

 

Escolha os canais de venda adequados

 

Criar apenas um website ou uma loja online não é suficiente: o projeto deve começar com a definição de um modelo de negócio e dos canais de venda mais adequados.

 

Nesta fase é importante definir se a estratégia assenta num único canal de venda ou numa estratégia multichannel. Para tal, defina os recursos disponíveis e descubra onde os clientes se encontram.  

 

Estes são alguns exemplos de canais de venda:

 

  • Loja online em exclusivo
  • Venda por Catálogo
  • Marketplaces
  • Aluguer
  • Subscrição

Invista no Marketing Digital B2B

 

Numa perspetiva B2B, não nos esqueçamos que os compradores são nativos digitais. É errado assumir que existem necessidades separadas do marketing B2B e o B2C. A maioria das empresas investe mais em marketing quando a venda é direcionada ao cliente final, mas as empresas querem ter acesso às mesmas funcionalidades e ferramentas do B2C.

 

Por essa razão, é importante ter em consideração muitos aspetos do ecommerce B2C:

 

  • A personalização: seja de conteúdos, campanhas, preços ou produtos;
  • A usabilidade;
  • A flexibilidade da plataforma;
  • As funcionalidades: como os métodos de pagamento ou as integrações possíveis;
  • O serviço ao cliente;
  • Campanhas promocionais: black Friday, saldos ou outras promoções sazonais;
  • Acompanhamento de encomendas e a faturação;
  • Serviços de transporte e disponibilização de tracking na plataforma.

Conheça os pontos-chave do negócio digital

 

Cada projeto é diferente. Tem características próprias e necessidades específicas. Mas existem pontos-chave comuns à maioria dos negócios online que devem ser considerados:

 

  • Produto: tenha em consideração o mercado onde se insere, os custos de produção e os recursos disponíveis;
  • Logística: defina a embalagem e outros aspetos que fazem parte da encomenda;
  • Plano de Marketing Digital: invista numa estratégia de ecommerce B2B que impulsione a atração, conversão e fidelização de clientes.
  • Plataforma de ecommerce: encontre o melhor canal de vendas;
  • Serviço ao cliente: disponibilize apoio e suporte contínuo ao cliente;
  • Transportes: encontre o melhor serviço de transporte;
  • Métodos de pagamento: disponha de vários métodos de pagamento.

Crie um plano de negócio de ecommerce B2B

 

Estude os processos de venda e analise o que melhor se enquadra no seu modelo de negócio. Hoje, o segredo é apostar em estratégias multichannel ou no modelo omnichannel, que lhe permitem expandir o seu negócio a novos patamares: 

 

Multichannel: Vende em vários canais simultaneamente, online e offline.

 

Omnichannel: Assenta na integração dos meios de comunicação com os meios de vendas e oferece uma experiência consistente com todos os canais de venda conectados entre si.

 

Que ferramentas agilizam a gestão do ecommerce B2B?

 

Nos negócios já estabelecidos offline é comum existir um software de gestão que auxilia o controlo de todas as operações referentes à gestão da empresa. Quando a marca é lançada no meio online, é importante garantir um processo totalmente integrado: desde a atualização de stock e preços, até à gestão de encomendas ou faturação.

 

O Jasmin é um software que integra facilmente a loja online com o sistema de gestão, simplificando a faturação e a gestão logística das encomendas das suas vendas online.

 

Num único local, o Jasmin integra os dados de todas as plataformas e controla todos os aspetos do negócio: faturação, gestão de stock, expedição de encomendas, processos de devoluções e ainda consulta de dashboards de vendas com os resultados dos vários canais.

 

E para simplificar ainda mais a criação de um projeto de ecommerce B2B, o Jasmin é grátis nos primeiros seis meses de utilização!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Mais artigos