Negócios

Dropshipping: o que é e como começar?

por Mariana Gomes | 13 Agosto, 2020

Um crescente número de negócios de e-commerce começa a apostar cada vez mais em fornecedores para enviar encomendas online diretamente aos clientes, uma estratégia que potencia, no fundo, a poupança de recursos na gestão de stock. Esta prática, conhecida como dropshipping, possibilita a oferta de um número mais alargado de produtos para venda nos respetivos sites das marcas, sem existir a necessidade de manter esses produtos em stock. Com o dropshipping, a mercadoria é enviada diretamente do armazém do fornecedor ao cliente.

 

Este método tem-se tornado uma das práticas comerciais mais difundidas no setor do comércio online. O dropshipping ajudou a transformar modelos de negócios de algumas empresas, permitindo apostar em lojas online com, praticamente, nenhum investimento.

 

O que é o dropshipping?

 

O termo nasceu da junção de duas palavras: drop, que significa “largar”, e shipping, que pode ser traduzida como “envio”, e que conferem a essência a este modelo cada vez mais importante no crescimento de um negócio de e-commerce. Conhecendo o significado quase literal da palavra, torna-se mais simples compreender a utilidade deste método para as lojas online: deixar a entrega e o stock por conta de outra empresa.

 

A adoção deste método faz sentido por algumas razões:

 

  • O dropshipping é uma forma mais económica de gerir um negócio online sem existir a preocupação com grandes quantidades de stock;
  • Este método permite experimentar a oferta de produtos no site sem um compromisso total;
  • Consequentemente, possibilita a oferta de produtos diferenciadores da concorrência.

De tal forma, o dropshipping abre um leque de possibilidades aos negócios e-commerce. Permite que os consumidores comprem qualquer produto de forma online, aliando esta facilidade à inexistência da necessidade de aumentar o stock.

 

No fundo, este método externaliza a gestão logística do comércio online.

 

Como funciona o dropshipping?

 

Existem 4 passos básicos do processo de dropshipping:

 

1. Os vendedores oferecem vários produtos que estão a cargo de fornecedores parceiros

 

Os vendedores selecionam os produtos que serão comercializados e, de seguida, os fornecedores são requisitados para responder às necessidades de consumo dos clientes.

 

2. O cliente realiza os pedidos na plataforma online

 

Por se tratar de um modelo de intermediação logística, o cliente não tem conhecimento do dropshipping, por se tratar de uma prática acordada entre o vendedor e os seus fornecedores, sem alterar etapas da experiência de compra online.

 

3. O vendedor envia as ordens de compra do cliente ao fornecedor

 

Após o pedido ser realizado, a loja envia a ordem de compra para os fornecedores.

 

4. Os fornecedores realizam as entregas aos clientes

 

Os fornecedores são os responsáveis pelas entregas e de todo o processo envolvente. Desde o embalamento até ao transporte.

 

Quais são as vantagens do dropshipping?

 

O baixo custo de todo o processo é uma das características mais atrativas do dropshipping. Mas, além disso, a externalização da operação logística não só simplifica o processo de gestão, como permite aumentar as vendas sem aumentar a responsabilidade do vendedor.

 

A verdade é que as etapas de armazenamento, separação, embalamento, expedição e rastreio passam a ser responsabilidade do fornecedor, implicando uma redução de custos para o negócio de e-commerce.

 

Outro grande benefício deste modelo é a flexibilidade. Com o dropshipping é possível vender qualquer produto a partir de qualquer lugar, sem o comerciante estar dependente de um local físico. Isto impulsiona o crescimento do negócio sem a preocupação com a gestão logística.

 

Mas este método também apresenta algumas desvantagens:

 

Se por um lado o dropshipping apresenta baixo custo de aquisição, por outro existe uma margem de lucro bastante reduzida para ambas as partes (fornecedor e comerciante).

 

Outra grande desvantagem do dropshipping resume-se à ausência de controlo do stock, consequência da inexistência, muitas vezes, de integrações tecnológicas.

 

Como simplificar a gestão administrativa e logística?

 

Para os próximos anos, a tendência é o crescimento acentuado do comércio online que já se verifica atualmente. E, com isso, surgem necessidades e desafios para as empresas que decidem apostar neste modelo de negócio online.

 

Além da gestão logística, é fundamental ter um controlo global de todos os aspetos do negócio. Com o Jasmin, um software de gestão que responde às exigências do comércio online, é possível gerar faturas, fazer a gestão de stock, tratar da expedição das encomendas e dar seguimento a devoluções dos vários canais de venda, de forma centralizada.

 

Num único backoffice, faz a gestão administrativa e logística dos vários canais de venda!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Mais artigos