Negócios

O que esperar do 2.º ano de impacto da pandemia nos negócios?

por Mariana Gomes | 19 Janeiro, 2021

Numa altura em que as vacinas contra a pandemia COVID-19 estão a ser lançadas, o aparecimento de outras estirpes do vírus está a ameaçar as boas notícias. E neste contexto incerto, os negócios equilibram-se numa corda bamba.

 

Se 2020 foi, possivelmente, um dos anos mais desafiadores para as empresas, 2021 já deu provas de que não vai facilitar. O impacto da pandemia e do lockdown está a ser profundo em todos os setores de atividade e, por consequência, no rendimento das famílias. Os padrões de consumo estão a mudar e tudo isto se reflete na forma de olhar para os negócios. Mas não é impossível encontrar boas oportunidades em tempos difíceis, o segredo é descobrir quais são e onde estão.

 

O impacto da pandemia e as oportunidades para os negócios

 

Os confinamentos, o recolher obrigatório e outros constrangimentos trazidos pela pandemia vieram salientar a necessidade de as empresas estarem de olhos postos no comportamento dos consumidores. Tudo isto urge, para que haja uma rápida adaptação às mudanças do mercado e não se trata de um cenário inédito que deva ser encarado como consequência dos novos tempos. É apenas um alerta de que os negócios devem olhar sempre para as necessidades dos consumidores. No fundo, é uma oportunidade para a adaptação e uma reinvenção daquilo que, até agora, não passavam de ideias futuras.

 

Encontrar oportunidades no escuro

 

A necessidade é a mãe de todas as invenções. E esta frase é tão mais verdadeira quanto mais complicado for o cenário de negócios. A verdade é que é nas crises que surge a oportunidade para encontrar uma ideia que resolva uma “dor” do mercado.

 

Este não é o primeiro cenário de crise que abre portas a novos negócios. Vejamos o caso dos irmãos Disney que, no auge da grande Depressão, em 1929, expandiram o pequeno estúdio de animação. O mesmo aconteceu com os dois jovens empreendedores, Joe Gebbia e Brian Chesky, que criaram uma plataforma online para transformar o apartamento que dividiam num Bed & Breakfast. Mas esta crise de 2008 fez disparar a procura por alojamento barato e de curta duração. Hoje, este negócio é conhecido como o AirBnb.

 

Hoje, é fácil perceber que criar novos negócios ou adaptar os já existentes ao “novo normal” passa inevitavelmente por uma aposta no digital. E é este novo ambiente online que se escondem as grandes oportunidades que hoje existem. Muitos negócios reinventaram os seus modelos no sentido de prestar um conjunto de novos serviços valorizados pelos consumidores, seja desenvolvendo serviços baseados em plataformas digitais, seja oferecendo serviços assentes na conveniência.

 

Mas o que esperar de 2021?

 

Mais desafios, mais um ano de reinvenção. Todos já estamos conscientes de que grande parte do ano – se não todo – será ainda marcado pela pandemia, os negócios terão de continuar a ser resilientes. E estas mudanças não se refletem apenas no “durante”, mas também no “pós-pandemia”.

 

O que vai mudar? 

 

Além de todos os desafios já esperados e conhecidos, este pós-pandemia vai, com certeza, trazer oportunidades aos negócios. Estaremos a viver um novo normal, no qual os negócios e a forma de atuar vai mudar em várias frentes:

 

  • As viagens vão mudar: vamos passar a dar preferência a viagens mais curtas, mas mais intensas.
  • A lógica da habitação vai sofrer alterações: as pessoas vão deixar de viver nos grandes centros e passarão a dar mais valor a casas maiores, em locais mais sossegados.
  • E isto apenas será possível porque o trabalho remoto vai passar a ser uma grande realidade, mesmo após a pandemia deixar de o exigir. A ida ao escritório terá uma carga emocional mais forte: não se vai por ir, mas sim por ser um local agradável que servirá – quase – como um ponto de encontro.
  • O mesmo acontece com as compras online: depois da experiência de comprar comodamente, ir para a confusão dos shoppings deixará de ser prioridade.
  • Muitas empresas terão de repensar o target e, muito possivelmente, adaptar-se a um novo. Por exemplo, os negócios de AirBnb, possivelmente, deixarão de atrair tantos turistas estrangeiros e vão abrir espaço para receber mais turistas internos, para estadias de curta duração. Isto porque o turismo dentro do país terá tendência a aumentar.
  • Também a relação entre empresa e colaboradores irá ser diferente: muito impulsionada pelo teletrabalho que obriga a uma maior distância e adaptação dos métodos de comunicação e gestão de equipas.

Não é surpreendente perceber que o impacto da pandemia será um boom de procura e consumo. E as empresas terão de se preparar para responder a essa realidade: seja na resposta a um novo target, seja em investimento estrutural nas empresas. Manter esta confiança no novo mundo de negócios será um dos grandes desafios de 2021.

 

A fórmula para atingir o sucesso no trabalho e nos negócios

 

Desengane-se quem acredita que existe uma só fórmula mágica para o sucesso. Existem várias, adequadas a cada empresa e negócio.

Se está a gerir o seu negócio a partir de casa, o Jasmin é a solução para a gestão nesta altura mais desafiante.

 

Por ser um software de gestão 100% cloud, acede a todas as operações necessárias para manter o negócio a andar a partir de qualquer lugar, a qualquer hora. E se quer manter a tesouraria saudável, com o Jasmin poderá conhecer detalhamento a evolução financeira do seu negócio, analisar o que correu melhor e o que está a correr pior para resistir a 2021 com toda a força!

 

Neste contexto, nada melhor do que poder contar com um parceiro de negócio que lhe garante a mobilidade de que precisa. Ter um software de faturação e gestão cloud, que lhe permite fazer tudo em casa, dar-lhe-á a flexibilidade para se manter a si aos outros em segurança, nesta fase de pandemia  provocada pela COVID-19.   

 

Conheça a versão gratuita do Jasmin e adira ao trabalho remoto com uma solução certificada pela AT!  

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Mais artigos