Negócios

Crowdsourcing: como usar o poder da comunidade para evoluir a sua empresa

por Helena Sousa | 28 Abril, 2022

É certo que uma empresa que não seja disruptiva e inovadora vai inevitavelmente ficar para trás. No entanto, nem sempre é fácil (ou barato) descobrir a melhor solução. É aí que entra o crowdsourcing, uma forma de contornar essa dificuldade e conseguir ideias inovadoras e respostas eficazes para os desafios da sua empresa.

 

O que é crowdsourcing?

 

Crowdsourcing (dos termos em inglês “crowd” e “outsourcing”) é uma metodologia que passa por envolver um (geralmente grande) grupo de indivíduos para resolução de problemas e/ou produção de bens e serviços, descrita pelo originador do termo como “a aplicação de princípios Open Source a campos para além do software”.

 

Embora o termo seja relativamente recente, o conceito está longe de o ser – um dos primeiros casos registados remonta a 1714, quando o Governo britânico, incapaz de resolver um problema náutico que resultava em mais de mil mortes anuais, ofereceu uma recompensa de 20.000 libras esterlinas (equivalentes a cerca de 5,8 milhões de euros em dinheiro atual) a quem inventasse uma solução para o problema.

 

Hoje em dia, o crowdsourcing é uma ferramenta muito usada pelas empresas, especialmente start-ups e empresas de ramos mais criativos, para alcançar soluções originais para os seus problemas ou conseguir recursos de forma substancialmente mais acessível.

 

A relação entre crowdsourcing e crowdfunding

 

Os conceitos de crowdsourcing e crowdfunding são semelhantes, mas distintos. Enquanto crowdsourcing envolve a aquisição de conhecimento ou bens/serviços por parte de um grupo de pessoas, o crowdfunding (financiamento colaborativo) é um processo de aquisição de capital/fundos por parte de um ou vários grupos de pessoas, podendo passar por doações, equity ou por um sistema de recompensas em prol do valor investido (como nos casos de plataformas como Kickstarter e Patreon).

 

Exemplos de crowdsourcing

 

Existem inúmeros exemplos de sucesso de crowdsourcing e várias plataformas destinadas exatamente a promover esta metodologia junto das empresas.

 

O caso da Toyota

 

Um dos exemplos mais antigos é o da Toyota, cujo nome e primeiro logotipo originaram numa competição pública em 1936 criada pela Toyoda Automatic Loom Works Ltd. O logotipo foi desenhado com oito traços, um sinal de boa sorte, o que requereu também mudar a forma de escrever do nome de “Toyoda” para “Toyota”.

 

Numa perspetiva mais moderna, o surgimento nas últimas duas décadas de diversas plataformas de crowdsourcing estimulou o crescimento desta prática. Por exemplo, plataformas como Upwork e Freelancer permitem a empresas encontrar facilmente freelancers para outsourcing, enquanto outras como 99designs e iStockphoto criam a oportunidade de fazer pedidos de material criativo, como design, branding ou imagens stock, e escolher de entre as melhores respostas da comunidade.

 

Vantagens do crowdsourcing

 

Maior e mais diversificada opção de escolha

 

Ao invés de se tentar encontrar uma solução internamente, onde geralmente será uma equipa relativamente pequena a tentar resolver o problema, no crowdsourcing encontramos uma grande variedade de pessoas e soluções, o que permite às empresas tomar decisões mais informadas e com mais opções.

 

Ao mesmo tempo, é uma das melhores formas de encontrar soluções “fora da caixa”, isto porque indivíduos externos à empresa trazem outras formas de pensar que podem resultar em ideias inovadoras e até revolucionárias.

 

Resultados em menos tempo e com menores custos

 

O crowdsourcing tipicamente requer um investimento significativamente menor face a soluções mais tradicionais, o que o torna uma opção particularmente apelativa para empresas mais pequenas ou start-ups com menor budget.

 

Da mesma forma, não só o custo é menor, como também o tempo de espera pelo resultado final é mais baixo, visto que o trabalho é feito por várias pessoas numa corrida à resposta mais rápida. 

 

Maior envolvimento (e entusiasmo) comunitário

 

Ao passar os pedidos e situações para o público geral, isto cria um maior engajamento do mesmo, pois estarão a contribuir diretamente para a sua empresa, seja para ajudar na criação da marca, de um logotipo, de solução para determinado problema ou qualquer outra situação.

 

Da mesma forma, esse interesse traduz-se em interesse genuíno pela sua empresa, tornando os seus colaboradores informais em verdadeiros embaixadores da marca.

 

É uma oportunidade de marketing viral

 

No caso de iniciativas de crowdsourcing público por competição ou meios similares, o próprio crowdsourcing pode ser considerado uma ferramenta de marketing valiosa, isto porque suscita o já referido interesse na marca e faz com que a palavra se espalhe mais facilmente.

 

Esta vantagem em particular é uma das razões pelas quais grandes marcas como a Coca-Cola, McDonald’s, Starbucks e Samsung apostam no crowdsourcing. Não só lhes permite uma resposta eficiente e acessível sobre o que os consumidores pretendem e os problemas que enfrentam, como também trazem a sua marca ao de cima e suscitam interesse renovado na mesma.

 

Mude a sua forma de trabalhar com o Jasmin

 

O crowdsourcing é apenas uma das formas disruptivas de trabalhar que uma empresa moderna pode aplicar no seu negócio e que beneficiaram da evolução tecnológica dos últimos 20 anos.

 

Outra forma de levar a sua empresa para um novo patamar é o Jasmin Software, um software de gestão na cloud que promete mudar a forma como a sua empresa trabalha. O Jasmin tem por base a combinação revolucionária da Inteligência Artificial e do Machine Learning para apoiar na gestão do dia-a-dia da sua empresa e até providenciar insights para que possa decidir o futuro do seu negócio com todas as informações necessárias.

 

Experimente já o Jasmin Software gratuitamente e confirme em primeira mão como vai mudar a sua empresa! 

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Mais artigos