Histórias Jasmin

Passo a passo para fazer um orçamento empresarial

por Isabel dias | 3 Maio, 2018

Quer esteja a começar um negócio, ou queira fazer crescer o seu, um orçamento empresarial é um poderoso aliado na gestão financeira da sua empresa. Ao fazer um orçamento investiga as fontes de receita, de despesa, e pode planear o futuro. Antes de começar, confira as dicas de como fazer um orçamento empresarial.

 

O que deve ter atenção antes de fazer um orçamento?

 

Antes de fazer o orçamento em si, tenha objetivos bem definidos (evite os clássicos vagos “crescer” ou “melhorar a rentabilidade”). Vai começar um negócio? Então tem de fazer um estudo de mercado, avaliar as condições de viabilidade, montar um plano de negócios.

 

Pretende aumentar o sucesso da sua empresa? Aqui, faça um diagnóstico do seu negócio: qual a média de vendas dos anos anteriores, o que foi que mudou (nos clientes, nos mercados, na sua própria empresa), as sazonalidades… todos estes parâmetros têm de ser levados em conta, na altura de fazer um orçamento, no qual se vai apoiar para conduzir a gestão financeira do seu negócio.

 

De qualquer forma, defina metas e objetivos. O seu objetivo é aumentar as vendas em x% no primeiro trimestre? Será reduzir os gastos e otimizar o cash flow? Ter em mente onde quer chegar, e como tenciona fazê-lo, é meio caminho andado para conseguir fazer um orçamento fiável.Como fazer um orçamento?

 

Precisa de definir se o orçamento que vai fazer tem caráter mensal, trimestral, semestral ou anual. Todos estes modelos são válidos, desde que defina metas claras.

 

Como fazer um orçamento?

 

Neste cálculo vão entrar todas as receitas mensais ou anuais, como receitas de vendas (recorrentes ou excecionais) ou dividendos de investimentos, por exemplo.

 

Defina todas os custos fixos

 

Os custos fixos que tem mensalmente com o seu negócio são os mais fáceis de perceber, no entanto, é importante não saltar nenhum, por mais pequeno que seja:

  • Rendas;

  • Arrendamento de espaços físicos: escritórios, armazéns;

  • Pagamentos de empréstimos;

  • Salários;

  • Gastos com internet, telefone;

  • Seguros;

  • Serviços de contabilidade e apoio legal;

  • Gastos com hospedagem do site e loja online;

  • Impostos e taxas;

  • Avenças.

 

Inclua despesas variáveis

 

As despesas variáveis são um pouco mais complicadas, porque podem diferir muito de mês para mês. E podem, assim, ter um grande impacto na saúde do seu negócio. São exemplos:

  • Contratação de freelancers ou serviços;

  • Matérias-primas;

  • Gastos com água, eletricidade e gás;

  • Deslocações, refeições e eventos;

  • Serviços de marketing;

  • Consumíveis (papel, material de escritório, etc).

 

Preveja despesas inesperadas

Certamente o mais difícil de prever são as despesas únicas, já que podem surgir inesperadamente. É sempre bom manter um fundo de maneio de forma a colmatar custos com:

  • Material;

  • Obras e construção;

  • Eletrónicos.

Como boa prática, este coeficiente deve corresponder no mínimo a 10% do total das restantes despesas.

 

Mantenha-se a par de datas e prazos

 

Saber quais os prazos médios dos pagamentos e recebimentos de clientes e fornecedores é também muito importante, e deverá incluí-lo ao fazer um orçamento da sua empresa.

 

O melhor mesmo é fazer uma planificação mês-a-mês das entradas e saídas de dinheiro previstas (onde inclui todas as rúbricas faladas acima). Assim, tem a certeza de que não vai ter problemas de liquidez nos meses para os quais está a desenhar o orçamento.

 

Analisar o seu orçamento empresarial

 

A grande vantagem de fazer um orçamento empresarial é que este permite tomar decisões com base nas previsões. A análise e acompanhamento são, portanto, etapas fundamentais para identificar problemas e oportunidades de crescimento do seu negócio. Ficam algumas dicas:

 

  • Envolva a equipa: apresente e debata o orçamento com a sua equipa, para garantir que não lhe escapa nada;

  • Seja visual: tente resumir a informação fundamental em gráficos simples ou utilize códigos de cores que o ajudem a analisar e ler os dados. Ajuda a manter os dados presentes se a informação mais relevante estiver fisicamente disponível para consulta;

  • Seja estruturado: agende reuniões recorrentes com a sua equipa para ir acompanhando a evolução das principais rubricas, e reagir caso surjam desvios;

  • Delegue: ficou clara a contribuição de cada elemento da sua equipa para o orçamento? Até que nível hierárquico na sua organização são feitos orçamentos?

É, então, necessário adotar métodos e estratégias para fazer esta monitorização de perto, e saber atuar quando necessário. Porque não ter alguma ajuda da tecnologia?Jasmin: o aliado para fazer um orçamento empresarial.

 

O Jasmin é um software expert em gestão que o ajuda a gerir o seu negócio. Dotado de inteligência e poder preditivo, o Jasmin oferece-lhe ferramentas de orçamentação e demonstração de resultados, para que possa fazer um controlo mais eficaz do rumo do seu negócio, e de forma simples e rápida.

 

Desenhado para empreendedores que querem levar o negócio ao sucesso, o Jasmin conta com ferramentas indispensáveis para os líderes do mundo digital. Além de ser 100% cloud e certificado, permite-lhe:

 

  • Identificar necessidades de compra e controlar stocks;

  • Gerir o processo de compras e encomendas de clientes e fornecedores;

  • Analisar prazos médios de pagamento e recebimento de clientes e fornecedores;

  • Emitir guias de remessa, faturas e recibos;

  • Faturar em várias moedas;

  • Responder às obrigações fiscais e emitir ficheiros para a Autoridade Tributária;

  • Obter análises estatísticas de forma rápida e intuitiva;

  • Prever resultados e margem de lucro;

  • Gerir várias empresas de forma autónoma.

Mais: este software apresenta uma versão gratuita - o Jasmin Express. 

 

Ainda tem dúvidas? O Jasmin é o software de gestão que o seu negócio precisa!

 

Experimente já o Jasmin Express e faça o seu negócio evoluir!

Tags:
PME

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Mais artigos