Negócios

Vai começar um projeto de ecommerce? Saiba o que ter em conta antes de começar

por Mariana Gomes | 19 Agosto, 2020

Visto, durante muito tempo, como uma tendência passageira, o e-commerce, ou comércio eletrónico, é hoje um modelo de negócio consolidado que oferece um leque de oportunidades privilegiadas à era atual de consumidores digitais. Mas começar um projeto de ecommerce exige, não só um conjunto de recursos disponíveis, como um planeamento profundo do modelo de negócio.

 

Com a mudança de comportamento e hábitos de consumo, impulsionada pela crise pandémica que abalou o mundo e os negócios, é essencial adaptar modelos de negócio e começar a apostar em estratégias que conduzam a resultados de excelência.

 

O que é o e-commerce?

 

Começou como uma conveniência e transformou-se numa necessidade. Os negócios de e-commerce baseiam toda a atividade comercial no meio online e, hoje, o comércio online permite estar presente onde os clientes estão presentes. Desde redes sociais, email ou mecanismos de pesquisa.

 

Mas dar o salto para esta onda digital é um desafio comum a quase todas as empresas. A maioria não possui conhecimento para o fazer ou não consegue identificar qual o momento oportuno e as estratégias adequadas.

 

Por essa razão, e de forma a assegurar a eficiência e sustentabilidade do negócio, é fundamental basear o planeamento e estrutura do lançamento do negócio em alguns pontos-chave para alcançar o sucesso pretendido.

 

O que precisa de saber antes de começar um projeto de ecommerce

 

Aposte no conhecimento interno para desenvolver um projeto

 

Antes do lançamento de uma loja online ou da marca noutras plataformas de comércio online, é fundamental ter um conhecimento sólido da marca e dos recursos disponíveis. Analise os aspetos financeiros, logísticos, os processos de atendimento ao cliente ou os sistemas e ferramentas já existentes e possíveis de serem utilizadas.

 

Simultaneamente, estude a cultura organizacional da empresa e adapte o negócio às metas que pretende atingir.

 

Estude o mercado e as oportunidades para a sua marca

 

Começar a pesquisa é o primeiro passo para entrar na onda do comércio online. Antes de começar as vendas online importa conhecer as oportunidades que existem neste modelo de negócio para a sua marca. E num mercado como o atual a concorrência é o maior desafio para os negócios, especialmente quando se trata do meio digital que atinge uma audiência cada vez mais alargada e conta com milhões de marcas com o mesmo objetivo.

 

Mas, se por um lado a concorrência é o maior desafio para os negócios online, por outro o digital impulsiona de forma drástica a notoriedade e visibilidade da marca, apagando os limites geográficos e permitindo alargar o negócio a mercados estrangeiros.

 

Conheça os tipos de e-commerce que existem

 

Na sequência do conhecimento interno da empresa, é fundamental ter um conhecimento global das várias opções de modelos de negócio para um e-commerce. Tal como nos negócios tradicionais, existem diferentes tipos de negócios digitais. Estas opções variam de acordo com os objetivos da empresa e do tipo de cliente. E existem vários modelos de negócio online, estes são os mais comuns:

 

  • B2B (Business to Business): este modelo realiza-se entre duas empresas;
  • B2C (Business to Consumer): é o modelo predominante das vendas online. As empresas vendem diretamente ao consumidor;
  • C2C (Consumer to Consumer): Envolve transações entre dois ou mais consumidores, através de marketplaces como o OLX ou CustoJusto, redes sociais ou plataformas de compra e vendas especializadas;

Escolha os melhores canais de venda e os processos mais adequados

 

A criação de uma loja online ou website é apenas uma das etapas na criação de um projeto de ecommerce. O projeto deve começar com a definição de um modelo de negócio e dos canais de venda mais adequados.

 

Um dos maiores desafios assenta na opção por uma estratégia de venda por um único canal ou estratégia multichannel. Nesta fase é importante saber onde os potenciais clientes se encontram e que recursos estão disponíveis para apostar em determinados canais.

 

Estes são alguns exemplos de canais de venda:

 

  • Loja online em exclusivo
  • Loja online e loja física
  • Venda por Catálogo
  • Marketplaces
  • Aluguer
  • Subscrição

Saiba quais são os pontos-chave a ter em conta para responder a todas as necessidades

 

Cada projeto de ecommerce tem características e necessidades específicas, mas estes são os pontos chave comuns à maioria dos negócios online:

 

  • Produto: tenha em consideração o mercado e os custos de produção;
  • Sistemas: Conheça os sistemas internos da sua empresa e avalie a possibilidade de integração;
  • Logística: Defina a embalagem e outros aspetos que acompanharão a encomenda;
  • Plano de Marketing Digital: Invista numa estratégia de atração, conversão e fidelização de clientes.
  • Plataforma de e-commerce: Encontre o melhor canal de vendas;
  • Serviço ao cliente: Disponibilize apoio e suporte contínuo ao cliente;
  • Transportes: Encontre o melhor serviço de transporte;
  • Métodos de pagamento: Disponha de vários métodos de pagamento de acordo com o país.

Aposte em estratégias de comunicação e atração de clientes

 

Desde redes sociais a email marketing ou marketing de conteúdos. Existem inúmeras estratégias digitais e meios que ajudam na divulgação das marcas e na atração de potenciais clientes. Simultaneamente, é importante assegurar uma boa experiência, aumentar as vendas e criar relações próximas, tendo em conta vários aspetos:

 

  1. Criar confiança através da imagem e comunicação da marca
  2. Proporcionar a melhor experiência possível
  3. Antecipar os passos dos consumidores
  4. Ter em conta o feedback dos clientes
  5. Proporcionar suporte e apoio constante

Crie um plano de negócio de e-commerce

 

A verdade é que não existe uma estrutura que funcione para todos os negócios. Por essa razão, estude os processos de venda e analise o que melhor se enquadra no seu modelo de negócio:

 

Multichannel: Pode optar por vender em vários canais simultaneamente, online e offline.

 

Omnichannel: Este modelo assenta na integração dos meios de comunicação com os meios de vendas. O processo omnichannel oferece uma experiência consistente com todos os canais de venda conectados entre si.

 

E sabia que existem ferramentas que agilizam a gestão omnichannel? O Jasmin software integra facilmente a loja online com o sistema de gestão, simplificando a faturação e a gestão logística das encomendas das suas vendas online; além da gestão global de todo o seu negócio fisico (ou não).

 

Num único local, integra os dados de todas as plataformas e controla todos os aspetos do negócio: faturação, gestão de stock, expedição de encomendas, processos de devoluções e ainda consulta dashboards de vendas com os resultados dos vários canais.

 

Além disso, está a aliar os benefícios da gestão cloud às oportunidades de uma ferramenta com mecanismos de Inteligência Artificial e Machine Learning, que analisam dados e oferecem insights e previsões de resultados futuros, para que seja possível tomar as melhores decisões estratégicas de negócio. E para simplificar ainda mais a criação de um projeto e e-commerce, o Jasmin é grátis nos primeiros seis meses de utilização!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Mais artigos