Negócios

A importância das perdas por imparidade para o seu negócio

por Diogo Ferreira | 11 Setembro, 2019

As perdas por imparidade são um conceito contabilístico que, para alguém menos versado no assunto, poderá não significar muito por si só, mas que tem um verdadeiro impacto na sua empresa, na medida em que reflete o estado real do seu negócio e pode ser dedutível em sede de IRC.

 

Como tal, é importante que perceba não só o que são perdas por imparidade, mas a importância que têm no estado da sua empresa e as respetivas consequências.

 

O que são perdas por imparidade?

 

Originalmente oriunda do termo inglês “impairment”, a perda por imparidade é uma redução do valor contabilístico de um certo ativo, de forma a demonstrar uma perda potencial ou efetiva do seu valor, que poderá ser parcial ou total, ou seja, reduzindo o valor do ativo a zero.

 

As perdas por imparidade podem incidir sobre todo o tipo de ativos: não só ativos fixos tangíveis e intangíveis, como também ativos não correntes detidos para venda, investimentos financeiros, propriedades de investimento, inventários e até mesmo dívidas a receber. Por exemplo, quando há uma dívida antiga a receber por parte de um cliente que deixa de comprar, sendo expectável o incumprimento pela quebra da relação comercial, ou ocorre a insolvência de um cliente com faturas antigas por pagar, considera-se uma perda por imparidade.

 

O que é um teste de imparidade e como deve ser feito?

 

Ao testar por imparidade, os benefícios que se espera serem gerados por um ativo específico, sejam estes em termos de lucro, fluxo de caixa ou outro benefício económico, são comparados com o valor contabilístico desse mesmo ativo. Se o valor contabilístico em registo exceder o respetivo benefício desse ativo, esse mesmo valor é subsequentemente ajustado no balanço contabilístico. Estes testes são feitos periodicamente, geralmente todos os anos, de forma a ajustar o valor dos ativos na contabilidade.

 

Porque é que as perdas por imparidade são importantes para o meu negócio?

 

Por um lado, a contabilidade deve sempre refletir o valor real de uma empresa. Tendo em conta o âmbito das perdas por imparidade, é, portanto, sempre relevante fazer um ajustamento periódico para a informação contabilística ser fiável para fins de consulta e compreensão por parte dos diversos agentes económicos, como fornecedores, clientes e investidores.

 

Por outro, há também o fator das perdas por imparidade derivadas de clientes em mora nos pagamentos ou em risco de insolvência. Tais situações de cobrança duvidosa podem ter um grave impacto na sua tesouraria e até colocar em risco a sobrevivência da sua empresa; tal como já tínhamos referido, esses casos, segundo as normas contabilísticas aplicáveis, podem e devem ser reconhecidos pela entidade enquanto perdas por imparidade, para demonstrar a situação da sua empresa.

 

Inclusivamente, pelo artigo 28.º-A do Código do IRC, são dedutíveis para efeitos fiscais as perdas por imparidade relacionadas com créditos resultantes da atividade normal que, no fim do período de tributação, possam ser considerados de cobrança duvidosa e sejam evidenciados como tal na contabilidade, quando contabilizadas no mesmo período de tributação ou em períodos de tributação anteriores.

Basicamente, as perdas por imparidade devem ser reconhecidas contabilisticamente no período de tributação em que a imparidade é objetivamente evidenciada. Caso contrário, a informação contabilística não reflete a situação real do seu negócio, não só acerca das perdas de benefícios económicos dos ativos fixos, como também relativamente às dificuldades de cobrança a que o seu negócio possa estar sujeito.

 

Uma ajuda para evitar as perdas por imparidade derivadas de cobranças duvidosas

 

As dificuldades de tesouraria afetam todo o tipo de empresas, tendo especialmente um efeito forte nas pequenas empresas e start-ups cuja sobrevivência depende, muitas vezes, de recebimentos a tempo e horas.

 

O Jasmin é um software de gestão na cloud em constante evolução, que não só é gratuito até aos 30 mil euros de faturação para o primeiro ano, como também providencia informação sempre atualizada e previsões futuras sobre os principais indicadores financeiros da sua empresa. Em particular, a forte vertente de tesouraria do Jasmin permite-lhe acompanhar e controlar as suas contas correntes para nunca falhar qualquer prazo, tanto dos seus pagamentos como das suas cobranças, e facilitar os pagamentos dos seus clientes para que haja menos uma razão para que não lhe paguem a tempo. Com esta ajuda, as suas cobranças serão mais eficazes, a sua tesouraria mais forte e a saúde financeira da sua empresa será mais estável – e isto nem sequer é tudo o que o Jasmin consegue fazer por si, apenas algumas das muitas funcionalidades ao seu dispor.

 

Aderir ao Jasmin é rápido, simples e não lhe custa nada começar a usá-lo – literalmente! Experimente já e renda-se ao poder da tecnologia aplicada para apoiar o seu negócio.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *